CRÔNICA- 1º Prova Circuito de Margem Norbass 2019


O Circuito Margem Norbass está de volta e com ele as novidades, depois de um 2018 recheado de bons momentos e grande adesão por parte dos pescadores desportivos, 2019 será sem dúvida um ano de grandes surpresas e algumas inovações onde o convívio e a competição estarão de braços dados para corresponder às exigências de quem ouse percorrer as fantásticas albufeiras do nordestetransmontano, na procura do nosso bem aclamado, o achigã.

O circuito composto por três provas, teve início no dia 08 de março na célebre albufeira do Arco e Ribeiro grande, um grandioso evento que contou com a presença de 66 pescadores, acompanhados por uma equipa de 4 fiscais.

O dia avizinhava-se promissor, a ascensão gradual da temperatura nos dias anteriores à prova seria um fator fulcral no aumento do metabolismo dos peixes, o que preadivinhava que na sua modesta atividade, já deambulassem pelas margens da albufeira, na procura de alimento e parceiro.

Momentos antes do início da prova já havia atividade no paredão, a ansiedade da prova era tanta que a palavra dormir foi algo que não constou no dicionário de alguns participantes, que aos primeiros raios de sol já delineavam a estratégia a tomar para acarretar os grandes achigãs das profundezas da massa de água.

Depois de dadas as boas vindas e habituais recomendações às Nove da manhã em ponto o som da buzina finalmente ecoou pelo vale da Vilariça, a primeira prova do Circuito Margem Norbass 2019 estava oficialmente aberta!

Os primeiros minutos pareciam calmos porém o avistamento de vários exemplares pelas margens fazia com que o toque do telemóvel não fosse um som a excluir para os fiscais, que instantes antes haviam delimitado as duas zonas de proteção na albufeira.

Para agrado de todos, não tardou até o som do dispositivo ecoar pelos ingremes montes da Vilariça, o primeiro exemplar fazer jus ao seu apetite vorás coube a Hugo Maia, pescador representante da Luxfish.pt que num local aprimorado consegue a primeira captura da prova, um belo achigã com 2040 g que associado as restantes lhe valeram um meritoso 2º lugar na classificação com um total de 3500 pontos.

Este foi apenas o início de uma longa fila de capturas que minutos atrás de minutos por ente cantos e recantos iam surgindo nas mangas dos nossos intervenientes pelas margens adiante.

A fechar o pódio em terceiro lugar com um total de uma captura de 2950g ficou David Ala, pescador da Pesca&Companhia, numa prova complicada foi capaz de demonstrar serenidade, habilidade e capacidade de conseguir capturar o maior exemplar da prova.

Bem no cume do pódio ficou Rodrigo Caetano experiente pescador, que com 3 grandes exemplares foi o grande vencedor, alcançando um total de 5190 pontos. Uma vitória digna de um pescador justo e equilibrado.

Genericamente foi uma prova bem disputada, com capturas de alguns peixes acima das duas unidades de peso, uma fasquia bem acima da média no contexto nacional e claro, vários acima do limite mínimo (30cm) estipulado para a prova, um dia, que certamente não passará indiferente para todos.

Detalhes da prova: nº de capturas 16; Peso total Capturas 26520g; Maior captura 2950.

Top 5 – Primeira Prova de Margem

A segunda parte da “prova” seguiu-se no restaurante O canto da Terrincha onde num agradável almoço de convívio e confraternização todos puderam degustar a condecorada posta à mirandesa contando as peripécias da prova e aventuras outrora vivenciadas.

E nesta convivência termina a primeira prova do Circuito Margem Norbass, até junho permanecerá o desassossego pela da próxima prova, esta nos Lagos do Sabor Felgar Moncorvo, um evento onde certamente não faltarão peripécias para contar.

 Até lá decorrerá o defeso da espécie, uma ótima altura para redefinir estratégias e apostas em equipamento, novas aquisições e preparação de tudo o que está por vir.

Texto: Daniel Sanches

Fotos: Norbass

Artigos recentes

Comentários recentes